Na inconfidência Mineira, dois irmãos taubateanos quase tiveram relevante papel militar no levante que nunca foi consumado. Luiz Vaz de Toledo Piza comandaria a tropa que emboscaria soldados portugueses. O padre Carlos de Toledo, vigário da hoje cidade de Tiradentes, comandaria cavaleiros armados que tomariam as cidades. Infelizmente, para eles, o plano falhou miseravelmente.

 

Inconfidente aos pedaços

Toledo Piza foi poupado pela Rainha de ser esquartejado, tal qual Tiradentes. Mas não escapou de ser condenado ao degredo perpétuo, assim como seu irmão padre Carlos Corrêa de Toledo e Mello.

Luiz Toledo Vaz Piza.

Cadê o Toledo?

No Museu histórico de Taubaté está exposta a urna funerária de Luiz Vaz de Toledo Piza. Confeccionada pela cerâmica “Viúva Lamêgo” e repatriada em 1936, a urna veio para Taubaté durante as  comemorações dos 500 anos do Brasil, em ação liderada pelo historiador Antonio Carlos Argôllo. A urna está vazia, pois a ossada está sepultada no Museu da Inconfidência, em Minas Gerais.

 

Mama África

Toledo Piza foi encaminhado para um presídio de Angola, na África, mas não ficou preso e ainda foi admitido como integrante de uma importante irmandade religiosa de Luanda, pagando um bom dinheiro!

 

Quem banca o condenado?

A vida boa do taubateano no exílio tem intrigado pesquisadores. Uma das hipóteses levantadas é que a família de Toledo Piza, daqui do Brasil, o tenha bancado em Angola. Outra conjectura é que Toledo Piza tenha obtido, de comerciantes de Luanda, fazendas para negociar e tenha também amealhado posses com o comércio de escravos, sendo a maçonaria sua fiadora.

 

“Toledinho”

O inconfidente de Taubaté, que morreu em Luanda em 1807, ainda teve tempo de fazer um filho não reconhecido, do qual se tornou padrinho de batismo, conforme os costumes da época.

 

Filhos do Padre

Os irmãos Luiz e Carlos eram filhos de Timóteo Correia de Toledo que, depois de viúvo, foi ordenado padre e construiu a capela do Pilar, monumento histórico de Taubaté.

 

Casa do Padre

Entre os inconfidentes, Padre Toledo foi um dos mais ricos. A Casa do Padre, na cidade de Tiradentes, foi considerada uma das 100 mais belas edificações do Brasil. Ela figura entre os mais importantes exemplares da arquitetura colonial mineira.  O espaço foi tombado em 1938 e atualmente abriga o Museu Casa do Padre Toledo.

 

Bispo de Angola

Muitos apontam o Frei  Antonio de Santa Úrsula Rodovalho como responsável por livrar o pescoço de Toledo Piza e do padre Toledo e Mello da forca. Os dois inconfidentes eram irmãos do frei, que por sua vez, era confessor da Rainha. Rodovalho foi posteriormente eleito Bispo de Angola, mas resignou-se do cargo.  Para o historiador Frei Basília Röwer, Bispo Rodovalho foi o maior orador sacro da Ordem Franciscana no Brasil.

 

Pedro no Pilar

Numa visita a Taubaté, D. Pedro II soube que havia na Capela do Pilar um retrato antigo do Frei Antônio de Santa Úrsula Rodovalho e quis visitar a igreja. Chegando lá indagou aos que o acompanhavam: “O que este homem faz aqui? Este foi um brasileiro ilustre, foi o confessor de minha avó’ – Responderam então ao imperador que a Igreja do Pilar fora construída por Timóteo Corrêa de Toledo, pai do bispo Rodovalho, ambos taubateanos”.

 

Pelas barbas do imperador!

Ao observar a pintura existente na capela do Pilar, D. Pedro II lembrou que ela tratava-se de uma cópia da pintura original então presente no Convento de Santo Antônio do Rio de Janeiro; porém, a cópia de Taubaté, datada de 1871, não agradou ao Imperador, que a achou defeituosa.

 

Referências:

Documentos Interessantes para a Histórias e Costumes de São Paulo. Antonio de Toledo Piza.

Padre Toledo, um líder inconfidente, Luiz Vaz Autoridade e Confilo no Brasil Colonial: o Governo do Morgado de Mateus em São Paulo. Heloisa Liberalli Belloto