Hebe Camargo nasceu em 8 de março de 1929

Hebe Camargo(1929-2012) é considerada a rainha da televisão brasileira. Pudera! a artista iniciou sua carreira na telinha quase simultaneamente com o estréia da própria tv no Brasil. E só saiu do ar às vésperas da sua morte. Ninguém foi tão longevo na telinha nacional.

Separamos algumas declarações da caipirinha mais famosa do Brasil.

 

Tristeza da Jeca

“Eu tinha muita mágoa de Taubaté e as pessoas pensavam que era por minha causa, porque eu nunca fiz sucesso lá. E não era. Era por causa de meu pai. Eu achava que eles não tinham dado o valor devido a ele”, Hebe, rebatendo mitos taubateanos a Vinícius Valverde da Rede Vanguarda, em novembro de 2004.

 

Modéstia à parte…

“Não tive faculdade. Não tive o direito de estudar. Isso é uma coisa que considero triste na minha vida”, em entrevista a Marília Gabriela, no GNT, ao contar que trabalhou como doméstica.

 

Brinquedo do Chatô

“Fomos a Santos buscar o material daquilo que viria a ser a televisão. Eu vi aquilo e meus olhos brilhavam de emoção por saber que aquilo ia se tornar a coqueluche”,  depoimento ao programa TV 60.

 

Loirice legendária

“A primeira vez que eu fui para Nova York foi com o Décio, o primeiro grande amor da minha vida. Comecei a ver aquelas mulheres loiras e as achei lindas. Quando eu cheguei no Brasil, passei água oxigenada na parte de cima e comecei a gostar. Depois, fui no salão tingir o meu cabelo e gostei. E, ele [Décio] também gostou. Isso faz 503 anos.”

 

Telemania

“Não aguentei, fiquei dois anos em casa e voltei à TV. Não nasci para depender de homem”, afirmou para o Jornal Extra, em março de 2009, quando completou 80 anos. Em 1964, ela optou por dar uma pausa no trabalho após o casamento com o empresário Décio Capuano, pai de seu único filho.

 

É só o amor

“Para ser mãe, a gente tem que desejar um filho. Ele tem direito à vida, é verdade. Mas com amor dos pais, com condições para crescer com saúde e boa educação. Quem vai garantir isso?”, declarou à revista Veja, em 1997, sobre os três abortos que fez, apesar de seguir o catolicismo.

 

Problema das amigas

“Nunca me preocupei em esconder a idade. Aliás, sou muito criticada pelas amigas. Elas dizem que quando eu falo a minha, revelo a delas também”, brincou Hebe durante uma em entrevista ao jornal O GLOBO, em março de 2008.

 

Curta o Almanaque Urupês no FacebookYoutubeInstagram Twitter para acompanhar o nosso trabalho.